Plano econômico que controlou a inflação completa 30 anos de existência – SBT News

Plano econômico que controlou a inflação completa 30 anos de existência - SBT News

Em reportagem especial do SBT News, Gustavo Loyola, Diretor-Presidente da Tendências e ex-Presidente do Banco Central, fala sobre os episódios de crise aos quais o Real foi submetido logo após a sua implementação no Brasil e explica o papel da taxa de juros nesse processo. Ele também destaca a importância da política monetária e da política fiscal para evitar o retorno da inflação.

Quando as urnas eleitorais se fecharam em 1994, não guardavam apenas o nome do futuro Presidente da República. Elas traziam o sim da população ao plano econômico que controlou a inflação. Fernando Henrique Cardoso foi eleito para o Palácio do Planalto em primeiro turno com 55% dos votos, invertendo uma tendência que colocava Lula em primeiro com 36%.

O cientista político Rodrigo Prando lembra também que o sucesso do pai do Real ajudou um partido a ganhar destaque. Foi o voo dos tucanos. “O PSDB ganha uma dimensão nacional, uma importância que, de fato, o partido não tinha até aquele momento.”

O poder de convencimento FHC já tinha mostrado junto ao Congresso e ao consumidor para o Real sair do papel. Segurar os políticos era uma tarefa muito complexa que Fernando Henrique conseguiu realizar, com o apoio do presidente Itamar Franco. 

O Real inverteu a lógica de vida no país para os mais pobres, por exemplo, que se transformaram em mercado consumidor. E para os mais ricos e até para o poder público também, que até então se protegiam da inflação aplicando o dinheiro que sobrava no mercado financeiro.

“Nós tivemos, logo após o Real, uma série de episódios de crise. Foram provas às quais o Real esteve submetido e teve que usar a taxa de juros como sendo o instrumento mais efetivo para defender a moeda. É tudo uma questão de dose: o remédio na dose errada vira veneno.”, explica Loyola.

A pergunta 30 anos depois é: e agora? E a inflação? Os especialistas apontam que o dragão, como chamávamos a inflação no passado, se esconde atrás dos gastos públicos. É preciso controle, como se pede a cada brasileiro.

“A inflação pode voltar a qualquer momento em qualquer país. Você precisa ter de fato uma política monetária que seja efetiva, eficaz, e política fiscal também.”, finaliza Loyola.

Confira a reportagem completa no vídeo abaixo!

Compartilhe essa postagem:

Como podemos te ajudar? Entre em contato conosco por telefone ou envie um e-mail.