CADE e IBRAC promovem seminário sobre o papel da economia comportamental em análises antitruste

O evento “The role of behavioral economics in antitrust analysis”, organizado em conjunto pelo Departamento de Estudos Econômicos do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (DEE/CADE) e pelo Instituto Brasileiro de Estudos de Concorrência, Consumo e Comércio Internacional (IBRAC), buscou discutir o papel da economia comportamental em análises antitruste, colocando em perspectiva os seguintes tópicos:

  • Quais são as mudanças desse pensamento na aplicação da defesa da concorrência?
  • Quais as principais diferenças em relação à análise antitruste neoclássica?
  • Do lado da demanda, deveriam ocorrer alterações nos fundamentos das análises antitruste quando se constata que consumidores possuem racionalidade limitada?
  • Deveria existir um foco maior para as considerações do papel da demanda nas análises de AC ou conduta?
  • Do ponto de vista da oferta, como os ensinamentos da economia comportamental podem ser usados para avaliar a atuação e maximização das firmas e de seus poderes de mercado?
  • Qual é o papel da economia comportamental no desenho de remédios antitruste, em competições em mercados digitais, entre outros?

Para tratar destes e outros temas, estiveram presentes dois professores que são referências no assunto – Amélia Fletcher (University of East Anglia e CMA/UK) e Stephen Martins (Purdue University/USA), com moderação do Prof. Paulo Furquim (Insper/SP). Além disso, a abertura foi realizada pelo Presidente do CADE, Alexandre Barreto, pelo Economista-chefe do CADE, Guilherme Resende, e pela sócia da Tendências e Diretoria de Economia do IBRAC, Fabiana Tito, que coordenou a organização do evento.

O seminário aconteceu em 05/10, a partir das 10h no horário de Brasília, e foi transmitido ao vivo pelo canal do CADE no YouTube (clique aqui para assistir). Confira a programação completa:

Acesse todos os serviços e produtos

Faça seu login